Dólar fraco transfere poder dos EUA para Ásia e Europa

O comunicado do G-7 em favor de um dólar mais fraco foi o início da transferência do crescimento econômico dos EUA em direção à Europa e à Ásia a fim de enfrentar os desequilíbrios econômicos globais, diz em relatório o estrategista-chefe de renda fixa global do banco de investimento norte-americana Merrill Lynch, Tom Sowanick.Segundo o analista, no longo prazo, o declínio no valor do dólar coloca em risco a tendência de acumulação de dólar que vigora há anos na economia global. Ou seja, o apetite do mundo por ativos em dólar pode estar nos estágios iniciais de declínio. "Se estivermos corretos, os ativos norte-americanos devem ter desempenho abaixo da média numa base global, enquanto outras regiões vão emergir como novos motores do crescimento."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.