coluna

Carolina Bartunek: ESG, o que eu tenho a ver com isso?

Dólar ignora bolsas e sobe por ajuste e saída de recursos

O dólar encerrou a terça-feira em leve alta ante o real, repercutindo uma saída de recursos e um ajuste às baixas registradas recentemente.

REUTERS

17 de março de 2009 | 16h38

A moeda norte-americana ignorou o bom humor dos mercados acionários, que cravavam forte alta diante de números positivos do setor imobiliário dos Estados Unidos.

No fechamento, o dólar subiu 0,40 por cento, para 2,286 reais.

"Isso está dentro de uma oscilação normal", avaliou Paulo Shiguemi Fujisaki, analista de mercado da Corretora Socopa. Para ele, "mesmo que venha notícia boa, não significa que o fluxo (de entrada) de capitais volte com força".

Fujisaki acredita que também houve uma correção técnica na cotação do dólar, depois do recuo de 4,5 por cento acumulado desde o início da semana passada.

As bolsas de valores de Nova York mostravam fôlego por dados que mostraram aumento na construção de casas nos Estados Unidos e pela alta de ações do setor de tecnologia. Os principais índices em Wall Street subiam por volta de 2 por cento no final da tarde, enquanto a Bovespa avançava 1,8 por cento.

De acordo com os dados mais atualizados da BM&F, o volume de dólares negociado no mercado à vista era de cerca de 1,3 bilhão de dólares. Na véspera, o valor chegou a 5,8 bilhões de dólares.

"O volume está baixo. Essa distorção de volume de um dia para o outro revela especulação", acrescentou Fujisaki.

(Reportagem de José de Castro)

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARFECHA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.