Dólar influenciado por vencimentos e eleições

Os destaques do mercado de câmbio hoje devem ser os leilões de títulos e contratos atrelados à variação do câmbio do vencimento de US$ 3,6 bilhões do próximo dia 17. Operadores consideram que a operação será um teste para avaliar a postura que o mercado deve tomar em relação ao restante do vencimento e conseqüentemente nos negócios com dólar nos próximos dias. Nos últimos vencimentos, com a liquidação da maior parte da dívida por parte do BC, o mercado pressionou as cotações buscando um preço melhor.Paralelamente, no mercado à vista, o dólar deve seguir seu comportamento volátil influenciado também pelo compasso de espera pelo resultado das eleições. Desde ontem, quando teve acesso ao resultado da última pesquisa Datafolha, o mercado voltou a confiar na possibilidade de um segundo turno entre Lula e Serra e alguns reacenderam a esperança de FHC fazer o sucessor, quadro ideal para os investidores. Porém, a maioria, inclusive no exterior, dá Lula como vencedor ao final do pleito, independentemente se no dia 6, ou dia 27 de outubroO que pode mudar com o resultado do primeiro turno das eleições é justamente a postura dos investidores perante o alto volume dos vencimentos que vem em seguida. Não só o vencimento público, que começa a ser rolado hoje, como também os vencimentos privados que se concentram na segunda quinzena do mês e devem ultrapassar US$ 2 bilhões, segundo levantamentos do mercado. Um resultado nas urnas que agrade ao mercado poderia aliviar esse processo de rolagem das dívidas em dólar.Na abertura dos negócios, às 10h12, o dólar comercial estava sendo vendido a R$ 3,6900, em queda de 0,27% em relação ao fechamento de ontem. Já no mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagavam taxas de 20,750% ao ano, frente a 20,980% ao ano negociados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em alta de 0,56%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.