Dólar, juros e bolsa terminam o dia em queda

O mercado financeiro teve uma relativamente tranquilo nesta quinta-feira, dia em que o Banco Central divulgou a ata da reunião do Copom que decidiu manter os juros em 16%. Segundo analistas, o recado do BC foi claro: a inflação está sob controle e as projeções para 2005 são boas. A análise fez os juros futuros caírem consistentemente. Os contratos para janeiro do ano que vem, os mais negociados na BM&F, recuaram para 16,65% contra 16,81% na quarta-feira.A bolsa de São Paulo, depois de ultrapassar os 21 mil pontos pela manhã, fechou em menos 0,61%, com 20.708 pontos. O destaque de hoje foram as ações da Gol, que estrearam no mercado doméstico e também em Nova York. Os papéis da companhia aérea subiram 5,38% no pregão de estréia, atingindo R$ 28,00. O volume de negócios somou R$ 64,969 milhões, o terceiro maior do dia, atrás de Telemar e Petrobras. Em Nova York, as ações da Gol registraram valorização de 7,35%.No mercado de câmbio, o fluxo positivo levou a cotação da moeda norte-americana para baixo da barreira dos R$ 3,10, valor que não era atingido desde o dia 28 de maio. O dólar encerrou o dia a R$ 3,094, entre a mínima de R$ 3,093 e a máxima de R$ 3,112.

Agencia Estado,

24 de junho de 2004 | 19h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.