coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Dólar lidera ranking de investimentos em junho

O dólar lidera os investimentos em junho. Até o dia 18, ele teve um rendimento de 5,87%. No ano, a alta é de 15,07%. Os fundos cambiais vêm em segundo lugar, com rendimento de 3,78% no mês e de 13,73% no ano. Em terceiro lugar vem o ouro, com 3,57% em junho. Esta aplicação lidera o ranking de investimentos no ano, com retorno de 28,14% (ver matérias nos links abaixo).Tanto o ouro quanto o dólar são aplicações procuradas pelos investidores quando há incertezas no mercado, pois são vistas como seguras. O ouro inclusive tem pouca dependência do mercado interno, já que é uma comodity e, portanto, seu preço é dado no mercado internacional. O retorno do investimento é influenciado pela variação do câmbio, já que o preço do metal é dado em dólar.A moeda norte-americana apresentou grande variação porque ainda há muita cautela dos investidores com relação ao mercado brasileiro. As eleições e a dívida do País são os principais fatores a influenciar esse humor negativo.No segmento dos investimentos atrelados aos juros, a principal aplicação da primeira metade de junho foi o Certificado de Depósito Bancário (CDB), com rendimento de 0,74% no mês. No ano, ele rendeu 7,19%. Em seguida, aparecem os fundos de renda fixa (prefixados), com ganho de 0,56% em junho e 5,60% no ano. A poupança pagou 0,39% em junho e 3,96%. Os fundos DI (pós-fixados) estão 0,1 ponto percentual atrás da poupança no mês, mas renderam quase o dobro no ano: 6,66%.O investimento em ações é o pior, tanto no mês quanto no ano, e único a apresentar variação negativa. O Ibovespa, índice que mede a rentabilidade das ações mais negociadas na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), teve queda de 8,09% no mês. No ano, as perdas chegam a 12,93%. As incertezas que levaram o investidor ao ouro e ao dólar são as mesmas que prejudicam a aplicação em ações.Veja nos links abaixo as dicas de investimento, com recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações de acordo com o perfil do investidor e o prazo do investimento, além de matérias explicando a alta do ouro e tabela com os principais dados do mercado.

Agencia Estado,

20 de junho de 2002 | 14h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.