Dólar mantém alta durante todo o dia

O dólar comercial manteve-se em alta durante todo o dia hoje e encerrou cotado na venda a R$ 2,0050, com avanço de 0,20% sobre o fechamento de ontem. A indefinição no cenário político doméstico e a forte queda da Nasdaq, nos Estados Unidos, e da Bovespa, internamente, deram sustentação ao avanço de preço do comercial. Como a oferta de moeda continua escassa no mercado, qualquer movimento de venda está sendo absorvido, o que tem mantido as cotações em alta.Os profissionais de câmbio avaliam que, com o rompimento do patamar psicológico dos R$ 2,00 na segunda-feira, a tendência é de o comercial persistir acima desse patamar até a próxima quarta-feira, dia 14. Nesse dia, o Copom irá definir se fará ou não novo corte na taxa Selic e também será realizada a eleição para as presidências da Câmara e do Senado.A disputa entre os partidos no Congresso é apontada pelos especialistas como um dos principais fatores de sustentação do preço do dólar nesta semana. O racha na base de apoio do governo no Congresso causa apreensão, segundo os especialistas, por que pode prejudicar a aprovação das reformas e a governabilidade pelo presidente FHC.A ausência de fluxo de recursos para o País, seja para investimentos diretos ou para o mercado de ações, e de exportadores na ponta de venda também estão assegurando a firmeza do comercial. Outro fator de sustentação dos preços é a certeza de que há demanda adicional pelo Tesouro de até US$ 3 bi, para o pagamento de juros da dívida externas neste ano. O secretário- adjunto do Tesouro, Rubem Sardenberg, diz que as compras estão sendo feitas em lotes pequenos, que não causam impacto forte nos preços. Mas, o mercado discorda dessa avaliação.Hoje, a queda acentuada da Nasdaq em Nova York - por causa do resultado da Cisco Systems inferior ao estimado por Wall Street e da decisão da France Telecom de diminuir em cerca de 18% a faixa de preço para a oferta pública inicial (IPO) das ações da Orange - foi seguida pela Bolsa paulista, provocando pressão adicional sobre o dólar.O Banco Central, segundo os analistas, fez consultas hoje às mesas de câmbio, mas apenas sobre operações realizadas e não sobre taxa. Por isso, eles afirmaram que essa atuação não provocou mudança abrupta no comportamento do dólar. A moeda oscilou apenas 0,15% no dia, entre a mínima de R$ 2,0040 (+0,15%) e a máxima de R$ 2,0070 (+0,30%). O giro financeiro no D2 pronto comou cerca de US$ 2,2 bi, ante US$ 1,9 bi movimentado ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.