Dólar não pára de subir e bate R$ 3,16

Às 12h40, o dólar comercial estava sendo vendido a R$ 3,16, em alta de 4,81% em relação às últimas operações de sexta-feira, mas com muitos poucos negócios, o que pode indicar que as cotações estão chegando próximo do máximo. As cotações vêm subindo desde o início dos negócios a partir da mínima na abertura de R$ 3,0150. Com o resultado apurado agora, o dólar acumula uma alta de 36,44% no ano e de 12,06% em julho. A razão da alta, segundo se comenta no mercado, seriam as declarações do secretário do Tesouro (equivalente ao ministro da Fazenda) dos Estados Unidos no final de semana, indicando que o governo apoiaria um acordo com o Brasil apenas se forem adotadas medidas econômicas responsáveis.O mercado de juros acompanha o pessimismo e os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros pagavam taxas de 25,300% ao ano, frente a 23,300% ao ano ontem, mas a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) sustenta alta de 2,78%.O pessimismo dos investidores contrasta com as altas em Nova York, onde as bolsas aceleraram as altas. O Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - apresenta alta de 3,43% e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - sobe 3,44%.Veja às 15:00 um comentário sobre os negócios da manhã. E não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.