Reuters
Reuters

Dólar opera em alta com temores sobre economia da China

Dados sobre o setor industrial chinês pesam sobre a cotação de moedas de países emergentes e exportadores de matérias-primas

Renata Pedini, O Estado de S. Paulo

21 de agosto de 2015 | 09h38

Atualizado às 12h30

O dólar sobe nesta sexta-feira, 21, acompanhando o desempenho da moeda ante rivais de outros países emergentes e exportadores de matérias-primas em meio a renovadas preocupações com a China. A apreensão cresceu com a divulgação de dados fracos do setor manufatureiro no país. Às 12h27 (horário de Brasília), o dólar registrava alta de 1,42%, cotado a R$ 3,501, na máxima do dia.

Na China, o PMI do setor industrial caiu de 47,8 em julho para 47,1 na leitura preliminar de agosto, o que representa o menor patamar em seis anos e meio, conforme medição feita pela Caixin Media (antes HSBC) e divulgada pela Markit Economics. Nos negócios da Ásia, tanto o ringgit da Malásia quanto a rupia da Indonésia atingiram novas mínimas em 17 anos. Para vários analistas, os problemas da China podem levar o Federal Reserve a adiar a alta dos juros básicos para além da reunião de setembro. 

O petróleo também responde ao dado em baixa e dá mais força para a queda livre do rublo e do real. Mais cedo, a moeda russa atingiu os menores níveis ante o dólar e o euro desde o início de fevereiro.

No Brasil, foi divulgada hoje a inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) desacelerou para 0,43% em agosto, após subir 0,59% em julho.

Notícias relacionadas
Tudo o que sabemos sobre:
dólarchinacâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.