finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dólar oscila, mas termina o dia em alta

Moeda americana encerrou em alta de 0,53%, a R$ 2,634

Clarissa Mangueira, O Estado de S. Paulo

15 de janeiro de 2015 | 17h13

O dólar fechou o dia em alta nesta quinta-feira, depois de oscilar entre altas e baixas ao longo do dia, reagindo a uma série de fatores. No fim da sessão no balcão, o dólar à vista mostrava alta de 0,53%, aos R$ 2,6340. 

A moeda iniciou a sessão em alta, ajudado pela aversão ao risco que se seguiu à decisão de política monetária do Banco Central da Suíça. A autoridade monetária eliminou nesta quinta-feira a taxa de câmbio mínima de 1,20 euro por franco suíço, ao mesmo tempo em que reduziu a taxa de depósitos para -0,75%, de -0,25%. 

No entanto, a moeda dos EUA perdeu força ainda pela manhã e passou a cair, chegando a furar o patamar de R$ 2,60, recuando pontualmente até R$ 2,5970, no menor valor intraday desde 10 de dezembro de 2014, pressionada pelo relatório da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) prevendo aumento de demanda por petróleo neste ano e corte da produção dos EUA. Alguns operadores afirmaram que um fluxo de entrada de recursos para o mercado contribuiu para o recuo da moeda naquele momento. 

No início da tarde, o dólar retomou o sinal positivo, em sintonia com o mercado externo, onde a moeda dos EUA subia em relação à maioria das divisas. Os preços do petróleo, que tinham se recuperado devido ao relatório da Opep, apagaram os ganhos durante a tarde, reagindo a fundamentos negativos para a commodity, que enfrenta um problema de excesso de oferta. 

No exterior, o franco suíço é o destaque do mercado de câmbio internacional, depois de o Banco Nacional Suíço (SNB) anunciar o abandono de sua política de estabelecer um teto para a moeda do país diante do euro. Em reação à decisão, o euro chegou a cair 30% diante do franco suíço. O euro também está em queda diante do dólar - que recua frente ao iene, com investidores buscando "refúgio seguro" em meio a tantas incertezas. 

Tudo o que sabemos sobre:
dólarcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.