Dólar oscila pouco ante iene, com proposta do G-7

O dólar permaneceu praticamente inalterado frente a outras moedas durante a sessão asiática, enquanto muitos investidores não se incomodaram com a proposta dos líderes do G-7 de isolar a Rússia.

AE, Agencia Estado

25 de março de 2014 | 07h45

Após uma reunião de emergência, os líderes das maiores economias do mundo efetivamente removeram a Rússia do G-8 até que o país reconsidere sua posição em relação à Ucrânia. Os líderes do G-7 concordaram em estabelecer novas sanções comerciais que terão um impacto cada vez mais significativo na economia russa.

"Se os próximos dados dos EUA sinalizarem que a economia norte-americana ganhou força, o dólar deve subir em relação ao iene", disse Yuji Saito, diretor-executivo de câmbio do Crédit Agricole em Tóquio.

Para avaliar a saúde financeira dos Estados Unidos, os investidores devem permanecer atentos a uma série de indicadores econômicos dos EUA, incluindo o índice de confiança do consumidor e o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) da Filadélfia, Charles Plosser.

Às 4h26 (de Brasília), o dólar operava a 102,24 ienes, de 102,24 ienes no fim da tarde de segunda-feira. No mesmo momento, o euro era negociado a 141,47 ienes, de 141,48 ienes, e a US$ 1,3838, de US$ 1,3840. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
dólariene

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.