Dólar passa dos R$ 3,40 com Bush e boatos sobre pesquisa

As especulações eleitorais voltaram a estressar o mercado hoje. O dólar comercial iniciou o dia em queda e inverteu a trajetória impulsionado, inicialmente, por declarações do presidente George W. Bush acirrando as tensões com o Iraque. Dados confirmando o fraco desempenho da economia dos EUA também preocuparam, comandando as quedas nas bolsas internacionais. No câmbio, segundo operadores, os destaques iniciais de compra eram as instituições estrangeiras e alguns afirmavam que havia ordens de compra das matrizes desses bancos, devido ao agravamento das incertezas sobre uma possível guerra e seus efeitos. A valorização, no entanto, ganhou maior fôlego depois que começaram a circular no mercado rumores sobre os resultados das próximas pesquisas eleitorais. Os números comentados nesses rumores eram desencontradas. Porém, todos davam conta de que o candidato José Serra (PSDB/PMDB), o favorito dos mercados, teria caído na preferência do eleitorado. Como Luiz Inácio Lula da Silva (PT/PL) tem chances de vencer já no primeiro turno, o nervosismo aumentou. Amanhã será divulgado o resultado da última sondagem do Ibope.Cambiais agitam mercadoAs incertezas internas e externas tiveram o efeito agravado, nesta manhã, pela proximidade do vencimento do alto volume de papéis e títulos cambiais ofertado pelo Banco Central (BC) quando a crise teve início. Em torno das datas dos vencimentos pode haver maiores oscilações no mercado.O BC, por meio de uma comunicação geral divulgada pelo Sisbacen na hora do almoço, disse que não vai rolar os papéis cambiais que vencem na próxima segunda-feira e que, segundo levantamentos de operadores, somam US$ 150 milhões. No dia 25, vencem cerca de US$ 1,5 bilhão de dívida cambial. Desse montante total, o BC anunciou que rolará metade. No dia 1 de outubro, o vencimento será de cerca de US$ 1,270 bilhão e o BC ofertará rolagem para 70% do volume total.A autoridade monetária avisou ainda que "em decorrência de uma eventual menor liquidez no mercado de câmbio à vista, nos dias que antecederem estes vencimentos (dia de definição do preço de resgate dos títulos e de ajuste final dos swaps) poderá realizar intervenções adicionais". Para o vencimento do dia 17, posterior ao primeiro turno das eleições, o BC não anunciou qual postura tomará. Segundo o mercado, esse vencimento será de US$ 2 bilhões em títulos e US$ 1,670 bilhão em swaps.Para tentar controlar a pressão de hoje, o BC teria atuado no mercado à vista assim que o dólar saiu do terreno negativo e passou a operar em alta. Como não obteve efeito, fez mais dois leilões de linha de financiamento complementar à exportação, um para recompra e outro para repasse a exportadores. MercadosÀs 15h, o dólar comercial estava sendo vendido a R$ 3,4250; em alta de 2,09% em relação às últimas operações de ontem. Ao longo do dia, o valor mínimo negociado foi de R$ 3,3250 e o máximo, de R$ 3,4430. Com o resultado apurado agora, o dólar acumula uma alta de 47,88% no ano e de 10,31% nos últimos 30 dias.No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003 negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros pagavam taxas de 21,350% ao ano, frente a 21,270% ao ano ontem. Já os títulos com vencimento em julho de 2003 apresentam taxas de 25,000% ao ano, frente a 24,700% ao ano negociados ontem.A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) opera em queda de 0,61% em 9447 pontos e volume de negócios de cerca de R$ 478 milhões. Com o resultado de hoje, a Bolsa acumula uma baixa de 30,41% em 2002 e alta de 0,38% nos últimos 30 dias. Das 50 ações que compõem o Ibovespa - índice que mede a valorização das ações mais negociadas na Bolsa -, 13 apresentaram alta. Em Nova York, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - apresenta queda de 1,67% (a 8036,2 pontos), e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York -cai 1,94% (a 1227,88 pontos). O euro opera em alta de 0,80%; sendo negociado a US$ 0,9854. Na Argentina, o índice Merval, da Bolsa de Valores de Buenos Aires, fechou em alta de 0,35% (379,36 pontos). Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.