Dólar quase estável; mercado, cauteloso, observa a política

A cautela deve voltar a pautar o mercado de câmbio nesta terça-feira. A possibilidade de se instalar uma CPI para averiguar o caso de corrupção do ex-subchefe de Assuntos Parlamentares, Waldomiro Diniz,continuará permeando os negócios do mercado financeiro. De ontem para hoje cresceram as chances de que a CPI ocorra, segundo alguns analistas, visto que na noite de ontem o PSDB e o PDT decidiram fechar questão e assinar o requerimento para sua criação. O PFL está dividido. Alguns membros do partido dizem que sete dos 17 senadores do partido assinarão o pedido. Outros contam que a CPI terá apoio de 11 dos 17 senadores pefelistas. No PMDB, dois senadores declararam sua adesão e a ex-petista, senadora Heloísa Helena, também já assinou o requerimento. Em meio a esse clima de tensão na esfera política, começa a reunião do Copom. O mercado, que na semana passada chegou a cogitar a possibilidade de a trajetória de corte de juro ser retomada neste mês, parece ter abandonado essa idéia. A culpa é principalmente do quadro político. Além desses dois fatores, a retração do mercado deve ser alimentada ainda por questões internacionais. Depois do feriado de ontem, os investidores voltam ao mercado norte-americano de olho nos sinais da atividade econômica daquele país. E hoje é o dia em que o Federal Reserve divulga os dados da produção industrial em janeiro.No Brasil, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística divulgou sua pesquisa mensal de emprego e salário na indústria, referente a dezembro de 2003, com os dados totais do ano passado. Segundo o levantamento do IBGE, o emprego industrial caiu 0,5% em dezembro último, comparado a novembro. Em relação a dezembro de 2002, a queda foi de 1,3%. A renda recuou 2,5% sobre novembro e cresceu 1,4% em relação a dezembro de 2002.Enquanto aguarda as novidades do noticiário do dia, o mercado tende a pender para o lado que for ditado pelo fluxo de recursos. O dólar abriu praticamente estável, em queda de 0,03% sobre o fechamento de ontem, cotado a R$ 2,907. Às 10h40, permanecia nesse valor. Veja a cotação do dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.