Ações

Empresas de Eike disparam na bolsa após fim de recuperação judicial da OSX

Dólar quebra sequência de baixas e fecha em alta de 0,4%

O dólar fechou em alta nestaquinta-feira seguindo a piora dos mercados após o depoimento dochairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, e aproveitando pararealizar algum lucro. A moeda norte-americana subiu 0,40 por cento, a 1,751 real.A alta da divisa quebrou uma sequência de três quedasconsecutivas, acompanhando a reação negativa dos mercados aodepoimento de Bernanke. O dólar passou toda manhã operando perto da estabilidade àespera das palavras do chairman do Fed, que vieram no início datarde desta quinta-feira, sobre as condições da economia para ocomitê bancário do Senado norte-americano. Segundo Marcos Forgione, analista da Hencorp CommcorCorretora, a reação do mercado ao discurso "é um estressepontual" e não deve definir uma tendência. "O temor é muitogrande e qualquer (notícia) é potencializada". Forgione ainda lembrou que parte da repercussão negativa dodepoimento se deve aos ânimos exagerados dos mercados após osdados acima do esperado das vendas do varejo nos EstadosUnidos, divulgadas na véspera. "Ontem o pessoal se alegrou demais", disse o analistas."Ele (Bernanke) já está preparando o terreno para resultadosnão muito bons, mas isso não quer dizer que o sistema bancárionorte-americano vai quebrar". "A turbulência passou e agora estamos vendo os estragos",afirmou o analista completando que o governo norte-americanoestá bastante empenhado a "começar a reconstrução". Para Mário Battistel, gerente da Fair Corretora, o chairmando Fed foi "realista mas sem alarmar". Ele acredita que a altado dólar segue mais uma realização de lucros nas bolsas."Depois de quatro dias de alta nas bolsas, é normal umarealização". Na última hora de negócios, o Banco Central fez um leilãode compra de dólares no mercado à vista. A autoridade monetáriadefiniu a taxa de corte a 1,7480 real e aceitou, segundooperadores, ao menos uma proposta.

FABIO GEHRKE, REUTERS

14 de fevereiro de 2008 | 16h24

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARFECHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.