Dólar recua com medida do BC

Enquanto aguarda as novidades políticas do segundo turno, o mercado de câmbio deve dividir as atenções de hoje principalmente entre três fatores técnicos. O primeiro é a mudança de regras pela qual os bancos têm que aumentar o capital próprio de 50% para 75% da sua exposição cambial. Com essa medida, o Banco Central (BC) pretende conseguir um recuo na cotação do dólar, que deve ser sentido já a partir de hoje e que tende a durar pelo menos enquanto as instituições estiverem fazendo seu enquadramento. Na abertura dos negócios, às 10h18, o dólar comercial estava sendo vendido a R$ 3,715, em queda de 0,54% em relação ao fechamento de ontem. Já no mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagavam taxas de 20,450% ao ano, frente a 20,480% ao ano negociados ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) operava em queda de 0,93%.O segundo fator técnico que deve merecer as atenções do mercado é o leilão para rolagem de US$ 1,2 bilhão do total de US$ 3,6 bilhões que vencem no dia 17. A operação é semelhante à realizada na sexta-feira passada, na qual o BC não aceitou nenhuma das propostas do mercado. O terceiro fator técnico que mexerá com as atenções do mercado de câmbio é o leilão no qual o BC tentará antecipar o vencimento de US$ 500 milhões. Nessa operação, os investidores que estiverem planejando liquidar dívida cambial no dia 17 podem fazê-lo já hoje. Se essa operação for bem sucedida, esse será mais um mecanismo pelo qual o BC estará aliviando possíveis pressões sobre o câmbio às vésperas do vencimento do dia 17, na avaliação dos analistas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.