Dólar recua e chega à mínima de R$ 2,6870

O dólar comercial atingiu nova mínima por volta dos 15h40, de R$ 2,6870, queda de 1,14%. Operadores consultados pelos editores da Broadcast, serviço financeiro da Agência Estado, apontaram vários fatores para justificar a queda mais acentuada do dólar nesta tarde: o enfraquecimento externo do dólar ante outras moedas; os efeitos positivos da emissão soberana de eurobônus brasileiros de 10 anos; e entrada de dólares no País, possivelmente do banco Votorantim (US$ 100 milhões) e CSN (cerca de US$ 200 milhões). O euro atingiu a máxima de US$ 1,3069, alta de 0,87%. O mercado não descarta mais um leilão do Banco Central para a compra de dólares. Nesta manhã, o BC já comprou dólares à taxa de R$ 2,7060.No mercado da dívida externa, o relatório do JP Morgan recomendando a compra do título brasileiro Global 40, diante de seu preço barato, reforça a avaliação positiva do mercado sobre os fundamentos do País. Durante a tarde, o risco Brasil - taxa que mede a desconfiança do investidor estrangeiro em relação à capacidade de pagamento da dívida do País - caía 9 pontos, para 427 pontos base.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.