Dólar retoma tendência de queda e fecha a R$1,589

A melhora da Bolsa de Valores de SãoPaulo (Bovespa) e da maioria das ações internacionais ajudou odólar a cair nesta sexta-feira, retomando a trajetória de quedaapós duas altas consecutivas. A moeda norte-americana fechou em baixa de 0,69 por cento,para 1,589 real. A queda acumulada pelo dólar em julho é de0,50 por cento e, no ano, de 10,58 por cento. Na quinta-feira, o recuo de mais de 3 por cento da Bovespahavia sido a responsável pela valorização do dólar, já querefletia a saída de estrangeiros do país. Nesta sessão, a bolsapaulista subia cerca de 0,2 por cento à tarde. No exterior, as bolsas européias subiram com o resultadomelhor do que o esperado do Citigroup. O setor de tecnologianos Estados Unidos, no entanto, sofria à tarde com os lucrosdecepcionantes de Google e Microsoft. O gerente de câmbio de um banco estrangeiro, que preferiunão ser identificado, chamou a atenção para o volume maior doque a média dos últimos dias no mercado de câmbio. A cerca deuma hora do fim dos negócios, já se contabilizavam mais de 3bilhões de dólares em operações, o que deixava esta sexta-feiraperto de ser o dia mais movimentado da semana. Para ele, isso deve ter ocorrido pela disputa em torno dasposições no mercado futuro. Os estrangeiros, por exemplo, têminteresse na queda do dólar, já que mantêm mais de 5 bilhões dedólares em posições vendidas em derivativos cambiais na Bolsade Mercadorias & Futuros (BM&F). "Há no mercado uma certa disputa por formação de Ptax (taxade referência do dólar). Ou alguma operação grande", disse,lembrando que o mercado ainda recebia recursos provenientes daoferta de ações da Vale . Na metade da sessão o Banco Central realizou um leilão decompra de dólares no mercado à vista. Uma das propostasdivulgadas foi aceita, segundo um operador, com taxa de cortede 1,5915 real. (Edição de Vanessa Stelzer)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.