Suamy Beydoun/AGIF - 31/3/2017
Suamy Beydoun/AGIF - 31/3/2017

coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Dólar fecha em alta e bolsa tem prejuízo um dia antes do julgamento de Lula

Enquanto mercados tiveram dia de alta pelo mundo, Ibovespa caiu 1,22%, marcando a cautela dos investidores com os fatos políticos de quarta-feira; dólar fechou cotado a R$ 3,25

Simone Cavalcanti, O Estado de S.Paulo

23 de janeiro de 2018 | 18h33

A cautela antes do julgamento do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em segunda instância, que pode afetar a corrida eleitoral deste ano, fez o dólar fechar em alta e se aproximar do patamar de R$ 3,25 nesta terça-feira, 23.

A Bolsa, por sua vez, operou em queda ao londo de todo o dia. No fim do pregão, o Ibovespa, índice com as principais ações negociadas na B3, registrou baixa de 1,22%, a 80.678,34 pontos.

Segundo operadores do mercado financeiro, o dia de hoje foi marcado por um descolamento do Brasil em relação aos demais mercados pelo mundo. Enquanto bolsas internacionais continuam surfando na onda de uma economia animada, os investidores pisaram no freio nesta terça-feira no Brasil. Eles esperam pelo julgamento de Lula em Porto Alegre.

“O evento de amanhã pode ser um catalisador para algum desempenho melhor ou pior (do que o exterior), mas achamos que a diferença, em caso de um desfecho positivo não será dramática, e teremos tempo de voltar ao risco”, disse o diretor de Tesouraria de um grande banco em nota.

Assim, o dólar avançou 0,90%, a R$ 3,2381 reais na venda, maior alta desde 12 de dezembro, quando subiu 0,93%. Na máxima do dia, a moeda norte-americana foi a R$ 3,2451. 

++ Com certeza haverá cortes no Orçamento este ano, afirma Dyogo

“Caso ocorra a absolvição, e este é um cenário possível, deveremos ter movimentos muito fortes (no mercado de câmbio) contra as tendências”, trouxe a Wagner Investimentos, em relatório, ao citar o cenário considerado menos provável pelo mercado.

Bolsa. Na B3, o índice Ibovespa quebrou nesta terça uma sequência de ganhos diários.  O índice à vista resistiu na primeira etapa da sessão de negócios no patamar dos 81 mil pontos, mas acentuou a trajetória de queda no fim da manhã e largou esse nível. A desvalorização se deu em dia de alta do dólar frente ao real. Fechou aos 80.678,34 pontos com perda de 1,22%. O giro financeiro foi forte, de R$ 11,7 bilhões. Ainda assim, o Ibovespa está valorizado em 5,60% na conta do primeiro mês de 2018.

++ Preços de ativos no mercado financeiro refletem expectativa por condenação de Lula

"Estamos descolados do mercado externo hoje com uma realização dado que amanhã há potencial para ser um dia bem volátil, além de ser seguido por um feriado. Faz sentido reduzir exposição a risco diante desse evento", disse Hersz Ferman, da Elite Corretora, em relação ao julgamento e aos acontecimentos na seara política que vêm a reboque.

"Nem notícias corporativas estão fazendo preço, porque o pessoal está cauteloso", disse Ferman. Assim, as ações da estatal brasileira do petróleo oscilaram com recuo entre 1% e 1,5% -fechando em queda entre 0,62% e 0,97% - na contramão das cotações do petróleo no mercado internacional.

++ Parente diz que permanência na Petrobrás depende de resultado da eleição presidencial

O desempenho negativo dos papéis das empresas do bloco de siderurgia, liderados pela Vale, ocorreram em reação à queda de 3% no minério de ferro no segmento à vista, na China e também em sintonia com as mineradoras na Europa. Com a queda de 4,17% na sessão de hoje, Vale ON praticamente devolve a maior parte dos ganhos de janeiro, acumulando variação de 1,52% neste mês.

De acordo com um operador, o recuo do Ibovespa só não foi maior porque o bloco financeiro deu sustentação no azul na maior parte do pregão à exceção de ItauUnibanco, que fechou com perdas. As blue chips bancárias acumulam alta de mais de 10% agora em janeiro. / COM REUTERS

++ Ex-sócio da Estácio faz aquisição de curso pré-vestibular e avalia IPO

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.