finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dólar segue em queda, mesmo sem intervenção

Depois de uma semana bastante agitada, hoje o mercado teve um dia tranqüilo nos negócios. Naturalmente, as cotações ainda oscilam bastante em reação à mudança de atitude do governo, que passou a intervir no mercado com o objetivo de reduzir as cotações do dólar. Por enquanto, as medidas estão surtindo o efeito desejado e trouxeram uma certa estabilidade ao mercado.Porém, a operação tem um custo. O governo está despejando dólares no mercado, mas para isso tem de fazer uma série de captações no exterior. E pode ser que num futuro próximo as incertezas de longo prazo voltem a predominar e o dólar retome a tendência de alta. Isso porque ainda não se conhecem os efeitos da crise energética, ainda são grandes os riscos para a economia argentina e as principais economias mundiais apresentam desaceleração das taxas de crescimento. Quanto à crise energética, o banco de investimentos Salomon Smith Barney divulgou relatório sobre previsões meteorológicas para 2001 e 2002, com previsões muito pessimistas. A expectativa da instituição, com base em estudos contratados, é que, por causa da estiagem, haverá a necessidade de blecautes no final do ano e início do ano que vem e prolongamento das medidas de racionamento para até o terceiro trimestre de 2002.Fechamento dos mercadosO dólar comercial para venda fechou em R$ 2,3120, com queda de 2,90%. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - fecharam o dia pagando juros de 21,250% ao ano, frente a 22,000% ao ano ontem. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) fechou em queda de 0,94%. O índice Merval da Bolsa de Valores de Buenos Aires fechou em queda de 1,91%. Nos Estados Unidos, o Dow Jones - Índice que mede a variação das ações mais negociadas na Bolsa de Nova York - fechou em queda de 1,03%, e a Nasdaq - bolsa que negocia ações de empresas de alta tecnologia e informática em Nova York - fechou em queda de 1,16%. Não deixe de ver no link abaixo as dicas de investimento, com as recomendações das principais instituições financeiras, incluindo indicações de carteira para as suas aplicações, de acordo com o perfil do investidor e prazo da aplicação. Confira ainda a tabela resumo financeiro com os principais dados do mercado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.