Dólar segue otimismo com plano europeu e afunda quase 8%

Moeda norte-americana é influenciada por euforia dos mercados com ajuda a bancos por governos da Europa

Redação,

13 Outubro 2008 | 16h43

O dólar mergulhou quase 8% frente ao real nesta segunda-feira, 13, seguindo o otimismo dos mercados globais com o anúncio de um plano de ajuda a bancos por diversos governos europeus. A moeda norte-americana fechou cotada a R$ 2,14, em queda de 7,76%, após manter queda forte durante toda a manhã. Trata-se da maior queda diária desde 1 de agosto de 2002. Já a cotação de R$ 2,14 é a mais baixa em dez dias.   Veja também: Em meio à crise, empresas têm que pagar US$ 15 bi ao exterior Europa vai garantir dívidas bancárias por até 5 anos Reino Unido vai resgatar seus 4 maiores bancos, diz jornal Como o mundo reage à crise  Confira as medidas já anunciadas pelo BC contra a crise Entenda a disparada do dólar e seus efeitos Especialistas dão dicas de como agir no meio da crise A cronologia da crise financeira    Nesta segunda, o Banco Central vendeu contratos de swap cambial tradicional (em que a autoridade monetária mantém posição vendedora em câmbio e compradora em juros) pela sexta sessão consecutiva. A colocação equivale a US$ 494,5 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.