finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dólar sobe 2,27% e supera R$ 2 pela 1ª vez em 3 meses

Problemas com mercado de crédito continuam afetando mercado; Bovespa opera na mínima, com queda de 3%

REUTERS

15 de agosto de 2007 | 16h17

A saída de investidores estrangeiros para cobrir perdas relacionadas ao setor de crédito de alto risco fez o dólar fechar acima de R$ 2,00 pela primeira vez em três meses nesta quarta-feira, 15.   Veja também: Lula diz que turbulência nos mercados não prejudica o País Bovespa cai com temores com EUA; Europa fecha em baixa Dólar supera R$2 na abertura com tensão no exterior Agitação por crédito persiste e bolsas na Ásia caem Os efeitos da crise do setor imobiliário dos EUA Ouça a análise do comentarista Celso Ming    Em meio à volatilidade dos negócios, o Banco Central deixou de realizar pelo segundo dia seguido um leilão de compra de dólares no mercado à vista.   A moeda norte-americana subiu 2,27% e fechou a R$ 2,031. O dólar vinha sendo cotado abaixo de R$ 2,00 desde 15 de maio, quando rompeu o piso informal pela primeira vez.   O mercado de câmbio acompanhou fielmente o comportamento das bolsas de valores, que tiveram mais um dia de intensas oscilações em meio às preocupações com o mercado de crédito imobiliário de alto risco.   Às 16h17, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo operava na mínima do dia aos 49.386,3, com queda de 3%.

Tudo o que sabemos sobre:
Aversão ao riscodólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.