Dólar sobe 31,5%, na primeira alta desde 2002

Tradicional refúgio para investidores em tempos de alta volatilidade, o ouro liderou o ranking dos investimentos em 2008, com uma valorização de 32,13%. O dólar comercial ficou em segundo lugar, com alta de 31,55% frente ao real no ano - a primeira alta em seis anos. Dentre os investimentos mais conservadores, ganharam as aplicações a juros atreladas à inflação, que ficou pressionada durante boa parte do ano. Os fundos de Renda Fixa renderam 9,91%, ligeiramente acima da inflação medida pelo IGP-M, que teve alta de 9,81%. Já a caderneta de poupança ficou abaixo da inflação: rendeu 7,95% no ano. DÓLAR Mesmo com a forte alta do dólar - concentrada nos últimos três meses do ano, quando o real se desvalorizou 40% -, a moeda norte-americana ainda está longe de recuperar os valores de 2003. A moeda brasileira se apreciou 51,5% desde dezembro de 2002 até ontem, com a cotação do dólar passando de R$ 3,53 para R$ 2,33. Considerando o período anterior à atual crise - de dezembro de 2002 até 23 de julho deste ano -, o real acumulou uma valorização de 123,42%. Para o diretor da Fair Corretora, Mário Battistel, a forte desvalorização do real nos últimos meses se deve a uma "correção do mercado". "O real se valorizou demais no passado. Muito mais do que o Euro ou o Iene, e por isso agora, com a mudança de cenário, foi a moeda que mais caiu." Mas a queda do real ante o dólar registrado em 2008 ficou bem abaixo do enfraquecimento de 52,27% da moeda nacional perante a norte-americana ocorrida em 2002. Naquele ano, a forte depreciação foi causada pelos temores dos investidores com a política econômica que poderia ser adotada pelo então candidato do PT à presidência da República, Luiz Inácio Lula da Silva", disse à Agência Estado o gerente de relacionamento institucional da Economática, Einar Rivero.

Mariana Barbosa, O Estadao de S.Paulo

31 Dezembro 2008 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.