carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Dólar sobe após fracasso de plano de ajuda a montadoras nos EUA

Mesmo após atuação do Banco Central, o dólar fechou em alta nesta sexta-feira, interrompendo três sessões de queda, em meio ao nervosismo disparado nos mercados pelo fracasso em se chegar a um pacote de ajuda às montadoras norte-americanas. Além disso, disseram operadores, saídas de recursos do país contribuíram com o avanço da moeda norte-americana nesta sessão. O dólar fechou cotado a 2,366 reais, em alta de 0,77 por cento, após ter chegado a subir mais de 2 por cento durante o dia. Na semana, entretanto, a divisa acumulou queda de 4,6 por cento. "A gente acaba ficando no percalço lá de fora. No ruim lá, a gente fica pior", disse Reginaldo Galhardo, gerente de câmbio da Treviso Corretora de Câmbio. O impacto maior sobre os mercados globais do fracasso do Senado norte-americano em aprovar o pacote de ajuda ao setor automotivo ocorreu pela manhã. As bolsas asiáticas desabaram, seguidas pela Europa e por uma abertura em forte queda nos EUA e no Brasil. Mas, apesar de uma melhora temporária do humor dos mercados acionários globais depois do almoço, entre outros motivos por números mostrando aumento na confiança do consumidor norte-americano, o dólar manteve a tendência de alta no mercado brasileiro, levando à realização de um leilão de venda de dólares à vista pelo Banco Central. Rodrigo Nassar, gerente da mesa financeira da Hencorp Commcor Corretora, mencionou um volume de negócios mais baixo nesta sessão, contribuindo para que o mercado de câmbio ficasse "à mercê do fluxo", especialmente na parte da tarde. Segundo operadores, o volume de negócios nesta sessão ficou em torno de 2 bilhões de dólares, quase 1 bilhão a menos que a média deste mês. (Reportagem de Jenifer Corrêa)

REUTERS

12 de dezembro de 2008 | 17h38

Tudo o que sabemos sobre:
DOLARFECHAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.