finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dólar sobe com preocupação geopolítica

O dólar subiu diante das principais moedas. O mercado reagiu ao índice de confiança do consumidor dos EUA, que subiu a 90,9 em julho, de 86,4 em junho. A diferença entre as taxas de retorno dos títulos do Tesouro dos EUA e dos Bunds alemães também contribuiu pelo crescimento da demanda por dólares. "Os juros caíram nos EUA, mas os juros dos Bunds caíram ainda mais", disse o estrategista Richard Franulovich, do Westpac Bank.

Agência Estado

29 de julho de 2014 | 18h25

A queda dos juros dos bônus, correspondente a uma alta nos preços, resultou de um aumento das preocupações geopolíticas, em dia de anúncio de novas sanções econômicas dos EUA e da União Europeia contra a Rússia por causa da falta de medidas da Rússia para conter os militantes separatistas do leste da vizinha Ucrânia; outro fator foi o bombardeio da Faixa de Gaza por Israel, que teve seu dia mais intenso desde o começo da ofensiva israelense contra o território palestino.

O mercado também operou na expectativa da decisão de política monetária do Federal Reserve e da estimativa preliminar do PIB dos EUA no segundo trimestre, nesta quarta-feira. "Há alguma expectativa de que o comunicado do Fed inclua alguma menção a uma melhora das condições da economia dos EUA. Essa possibilidade fez crescer a demanda por dólares", disse Franulovich.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3410, de US$ 1,3440 ontem; o iene estava cotado a 102,14 por dólar, de 101,88 por dólar ontem. Frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a ? 136,96, de ? 136,92 ontem. O franco suíço estava cotado a 0,9072 por dólar, de 0,9042 por dólar ontem, e a 1,2164 por euro, de 1,2150 por euro ontem. A libra estava cotada a US$ 1,6944, de US$ 1,6984 ontem. O dólar australiano estava cotado a US$ 0,9384, de US$ 0,9410 ontem. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
mundomoedasdólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.