Dólar sobe mais com decisão da Moody´s

O dólar comercial atingiu nova máxima às 12h57, em R$ 2,7600, com alta de 1,96%. A notícia negativa que piorou ainda mais o clima nos mercados foi o rebaixamento da perspectiva do rating soberano do Brasil de estável para negativo, anunciado pela agência de classificação de risco Moody´s Investor Service. Segundo apurou o correspondente Fábio Alves, a agência citou o sentimento negativo dos investidores como o motivo para o rebaixamento. A Moody´s informou que a confiança de investidores residentes e não-residentes mudou por causa de incertezas associadas ao resultado das eleições presidenciais de outubro. A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) também acentuou o desempenho negativo. Às 13h27, a queda é de 3,52%, em 11.088 pontos. No mercado de juros, os contratos de DI futuro com vencimento em janeiro de 2003, negociados na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), pagam taxas de 24,500% ao ano, frente a 23,950% ao ano ontem. A notícia pressionou ainda mais a taxa de risco-país. Às 13h08, estava em 1.508 pontos. Essa taxa mede a confiança dos investidores em relação à capacidade de pagamento da dívida do país. É calculada pela diferença entre os juros pagos pelo governo norte-americano e os juros dos títulos públicos do país. Ou seja, o governo brasileiro precisa pagar 15,08 pontos porcentuais acima dos juros norte-americanos para captar recursos no exterior. Essa diferença aumenta sempre que os investidores acreditam que há maior risco nos títulos do país.Veja mais informações sobre a decisão da Moody´s e o comportamento dos mercados nos links abaixo.

Agencia Estado,

20 de junho de 2002 | 13h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.