Dólar sobe mais e chega a R$ 2,1770

A falta de apoio político ao pacote argentino está deixando os investidores ainda mais apreensivos. No mercado financeiro, os reflexos são claros. O dólar está cotado a R$ 2,1770 na ponta de venda dos negócios - alta de 2,16% em relação aos últimos negócios de sexta-feira. No mercado de juros, as taxas também estão em altas. Os contratos de juros de DI a termo - que indicam a taxa prefixada para títulos com período de um ano - dia pagando juros de 18,050% ao ano, frente a 17,800% ao ano registrados na sexta-feira.De acordo com Ricardo Amorim, economista-sênior para mercados emergentes do BNP Paribas, o grande problema do pacote divulgado na sexta-feira pelo ministro da Economia na Argentina, Ricardo López Murphy, é a falta de medidas que estimulem o crescimento econômico do país. Além disso, as medidas de corte de gastos penalizam as províncias e o funcionalismo público, o que torna totalmente inviável o apoio político. Para Amorim, a entrada do ex-ministro da Economia, Domingo Cavallo, poderia trazer alguma chance de apoio, já que Cavallo fez parte da equipe do ex-presidente argentino Carlos Menem que, por sua vez, faz parte do partido que reúne a maioria dos representantes das províncias. "Mas esse é um cenário de curto prazo, pois o que mais preocupa é a falta de confiança das empresas e investidores no pacote divulgado e nos resultado que ele pode trazer para a economia", avalia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.