Pixabay
Pixabay

Dólar sobe para R$ 3,28 e tem maior nível desde julho

Mercado financeiro segue preocupado se Temer conseguirá apoio político para aprovar reformas e ajustar as contas públicas

Lucas Hirata, O Estado de S.Paulo

05 Setembro 2016 | 18h15

O dólar fechou no maior nível desde o final de julho, ao subir 0,96%, para R$ 3,2816, em meio à apreensão com o ambiente doméstico. Foi o valor mais elevado desde 28 de julho.

De acordo com agentes financeiros, o movimento no câmbio se ancorou na contínua preocupação com o apoio político necessário para o andamento do programa de reformas e de ajuste fiscal do governo de Michel Temer. Contribuiu também para a alta do dólar a tensão trazida pela nova operação da Polícia Federal, batizada de Greenfield. No entanto, o impacto mais acentuado desses assuntos no câmbio só foi possível pela baixa liquidez, gerada pelo feriado nos Estados Unidos, de acordo com os especialistas ouvidos pelo Broadcast.

O volume de negócios deve melhorar na terça-feira com o retorno das operações em Nova York, mas só deve se aproximar da normalidade na quinta-feira, disseram os profissionais do câmbio. No meio do caminho, há ainda o feriado brasileiro de Sete de Setembro, na quarta-feira.

Na agenda doméstica, está prevista para amanhã a divulgação da ata da última reunião do Comitê de Política Monetária (Copom), quando os dirigentes do Banco Central deram sinais de que cortes de juros estão mais próximos. Por isso, o mercado deve ler o documento em busca de detalhes sobre os futuros passos do BC e o possível ritmo de alívio monetário. Além disso, os Estados Unidos publicam números de atividade econômica, que podem servir como base de análise na discussão sobre o futuro aperto monetário do Federal Reserve.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.