Public Domain
Public Domain

carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Dólar tem queda com otimismo diante reforma da Previdência

Bolsa cai, mas se mantém acima dos 107 mil pontos, afeta pelo cenário externo

Luciana Xavier, O Estado de S.Paulo

24 de outubro de 2019 | 12h22

Resultados negativos no mercado em Nova York tiram o fôlego do Ibovespa, enquanto o dólar segue refletindo o cenário interno mais positivo após a aprovação da reforma da Previdência no Senado e com perspectivas de mais cortes da Selic. Apesar da queda, a Bolsa paulista consegue se sustentar nos 107 mil pontos.

Às 12h05, o dólar à vista estava era cotado a R$ 4,0106, com queda de 0,55%, depois de chegar à mínima de R$ 3,9995, diante da perspectiva de entrada de um volume alto de dólares para o megaleilão de petróleo, marcado para 6 de novembro e que pode atrair mais de R$ 100 bilhões pelos cálculos do governo.

O Ibovespa caía 0,27%, chengado aos 107.251,89 pontos. As ações de Vale e Petrobrás seguem em baixa antes da divulgação dos balanços trimestrais e apesar da alta do petróleo e do minério de ferro. Ambas divulgam resultados do terceiro trimestre após o fechamento do pregão.

As ações das siderúrgicas como Usiminas, Gerdau e CSN também caíam. O minério de ferro negociado no porto de Qingdao, na China, fechou em leve alta de 0,18%. O petróleo tinha alta de ao redor de 0,88% em Nova York e Londres.

As negociações comerciais entre Estados Unidos e China seguem no radar dos investidores. A agência de notícias Bloomberg informou nesta manhã que a China pretende comprar pelo menos US$ 20 bilhões em produtos agrícolas americanos em um ano se assinar o acordo parcial com os EUA e poderia considerar aumentar ainda mais as compras nas próximas rodadas de negociações, disseram pessoas familiarizadas com o assunto./ COLABOROU FABIANA HOLTZL

Tudo o que sabemos sobre:
dólarreforma previdenciária

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.