carteira

As ações mais recomendadas para dezembro, segundo 10 corretoras

Dólar volta a cair e fecha em R$ 2,027

Depois de subir na quinta-feira, o dólar retomou ontem a trajetória de queda iniciada na segunda-feira. A moeda americana recuou 0,39% e encerrou o dia valendo R$ 2,027. No ano, a queda em relação ao real já chega a 13,2%. Pesou no declínio da moeda americana a continuidade do fluxo positivo de ingresso de recursos e a movimentação de investidores por causa do vencimento de um lote de US$ 3,4 bilhões de contratos do chamado swap cambial, no início de junho. Para esses agentes, que venderam dólares ao Banco Central (BC) por meio dessa operação no mercado futuro, quanto mais baixo estiver o dólar no fim de maio, maior será o ganho dos bancos participantes da operação. Isso porque, ao vender swap reverso, o BC assumiu a compra de dólares no mercado futuro e deve pagar juros às instituições. A autoridade monetária receberá a variação cambial do período. Ou seja, se a variação for negativa, no vencimento da operação beneficiará os investidores, em detrimento do BC. A explicação é do economista Sidnei Nehme, da NGO Corretora.Por causa desses interesses e da proximidade do vencimento dessa operação, o economista da NGO prevê que o declínio do dólar poderá ser acentuado na próxima semana, podendo até romper o forte piso de R$ 2. Na semana que vem, os investidores com posições em dólar futuro também deverão rolar suas posições, uma vez que o vencimento da moeda para 1º de junho será liquidado com base na taxa Ptax (taxa média do dólar ponderada pelo volume de negócios à vista) de 29 de maio, próxima sexta-feira. Aparentemente, os investidores estão majoritariamente apostando na queda das cotações futuras. Se isso se confirmar, a pressão de baixa sobre a moeda à vista poderá se acentuar ainda mais, disse um operador de tesouraria de um banco privado nacional. Como os ingressos de recursos ontem foram inferiores aos registrados nos últimos dias, o BC adquiriu apenas cerca de US$ 46 milhões em leilão realizado à tarde, segundo fontes do mercado.

Silvana Rocha, O Estadao de S.Paulo

23 de maio de 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.