Dólar volta a fechar acima de R$ 1,70

O dólar permaneceu acima de R$ 1,70 pelo terceiro dia consecutivo, acompanhando ajustes no mercado internacional a uma semana da reunião do Federal Reserve (o banco central americano), que deve anunciar mais estímulos monetários à economia dos Estados Unidos.

REUTERS, O Estado de S.Paulo

27 de outubro de 2010 | 00h00

A moeda americana subiu 0,29%, para R$ 1,706. "(O mercado) acompanhou o movimento do dólar mais forte lá fora. Só isso", disse José Carlos Amado, operador de câmbio da corretora Renascença. A moeda americana tem se desvalorizado desde setembro pela perspectiva de que o Fed, para fazer frente à fraqueza da atividade econômica, vai aumentar a oferta de dólares na reunião da próxima semana.

O ajuste desta sessão ocorreu, de acordo com operadores, porque ainda não está clara a extensão das prováveis medidas. O mercado local seguiu de perto a variação do dólar no exterior também por causa da ausência de novidades sobre a atuação do governo brasileiro no câmbio.

Repetindo a postura do ministro da Fazenda, Guido Mantega, na véspera, o presidente do Banco Central (BC), Henrique Meirelles, disse que é cedo para que novas medidas sejam tomadas .

Na semana passada, o governo elevou o imposto incidente sobre investimentos estrangeiros em renda fixa e aumentou a taxação sobre as margens de garantia depositadas por não-residentes na Bolsa. Segunda-feira, Mantega descartou a volta do IR sobre o ganho dos estrangeiros em renda fixa.

Ainda assim, a perspectiva de que uma eventual queda do dólar provoque nova ofensiva do governo mantém o mercado de sobreaviso. "Por ora, o dólar continua preso perto de R$ 1,70, com o mercado um pouco nervoso", escreveu Win Thin, chefe global de estratégia para mercados emergentes do banco Brown Brothers Harriman, em Nova York.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.