Doleiros voltarão ao mercado argentino

A partir de hoje, os doleiros poderão voltar a operar no mercado argentino, como faziam até novembro do ano passado, quando o Banco Central os deixou de fora do mercado, ao obrigá-los a participar do sistema eletrônico dos bancos, o Mercado Aberto Eletrônico (MAE). O Banco Central autorizou, ontem, em comunicado distribuído à noite, o desenvolvimento de um sistema de negociação próprio dos doleiros, o Mercado Eletrônico de Câmbios (MEC) e deu um prazo de 60 dias para que o mesmo entre em operação. Até então, os doleiros somente podiam negociar divisas através do telefone, com a condição de declarar, imediatamente, ao Banco Central todas as transações superiores a US$ 10 mil.O BC poderá intervir neste novo mercado da mesma maneira que o faz habitualmente no sistema Siopel Fórex do MAE, onde todos os dias compra ou vende divisas para controlar a cotação da moeda. De acordo com o presidente da Câmara de Corretores de Câmbio, Hernán López León, ?o MEC passa a ser uma alternativa de negociações eletrônicas para as entidades autorizadas, complementar à que já existe e que vai injetar maior liquidez ao mercado?.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.