coluna

Dan Kawa: Separar o ruído do sinal é a única forma de investir corretamente daqui para a frente

Dona do Candy Crush abrirá o capital

King Entertainment tenta vencer imagem de empresa de um só produto para arrecadar mais de US$ 500 milhões em abertura de capital

Michael de La Merced, The New York Times, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2014 | 02h09

A desenvolvedora do popular jogo Candy Crush Saga espera levantar US$ 532,8 milhões em uma oferta pública inicial de ações (IPO, na sigla em inglês), com o valor da empresa alcançando cerca de US$ 7,6 bilhões.

Num informe revisado, a King Digital Entertainment informou que planeja oferecer suas ações ao preço de US$ 21 a US$ 24 cada uma. No meio desta faixa de preço ela levantaria US$ 499,5 bilhões, com uma valorização de aproximadamente US$ 7,1 bilhões.

Caso a demanda seja maior do que o esperado, os subscritores da desenvolvedora de jogos podem vender ações adicionais com base numa opção conhecida como "greenshoe", elevando o montante máximo da oferta até US$ 612 milhões.

Se a King Digital vender suas ações pelo preço máximo, então os investidores estarão valorizando a empresa em 54% mais do que ocorreu com a Zynga, a última empresa gigante do segmento de jogos a abrir o capital em bolsa. Além disso, o seu valor de mercado será apenas US$ 2 bilhões menor do que o da Electronic Arts, veterana do setor de videogames.

Será uma prova do sucesso meteórico do Candy Crush Saga, que tem uma média diária de 97 milhões de usuários em todo o mundo.

Mas as declarações da King Digital levaram muitos analistas a questionar se a desenvolvedora de jogos continuará a prosperar como empresa de capital aberto quando o seu jogo de enorme sucesso começar a perder popularidade. Outro jogo de sucesso da companhia é o Farm Heroes Saga, com uma média de 20 milhões de usuários ativos por dia.

A companha pretende registrar suas ações na Bolsa de Nova York com o símbolo de identificação "KING".

Popularidade. O Candy Crush foi lançado no Facebook em abril de 2012. O jogo estreou em aparelhos da Apple em novembro daquele ano, seguido de um aplicativo para dispositivos Android um mês depois.

O jogo foi baixado mais de 500 milhões de vezes desde seu lançamento. Os jogos básicos são gratuitos, mas jogadores precisam pagar para conseguir "vidas" extras e novas fases.

Tal popularidade ajudou a receita da King a crescer de US$ 22 milhões no primeiro trimestre de 2012 para US$ 602 milhões no último trimestre do ano passado.

Portfólio. Mas a maior parte desse crescimento foi responsabilidade de Candy Crush e não dos outros 180 jogos que a King oferece para telefones celulares, Facebook ou seu próprio site. A King, que tinha 665 empregados em 31 de dezembro, tem buscado lançar mais jogos em plataformas móveis, um mercado que deve crescer para US$ 17 bilhões este ano, comparado com apenas US$ 6 bilhões em 2010.  (Com Reuters)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.