Dono da Hypermarcas compra 28,8% do UOL

Empresário se torna o segundo maior acionista da empresa; Grupo Folha segue majoritário, com 54,87% do capital

Marili Ribeiro, O Estado de S.Paulo

31 de dezembro de 2010 | 00h00

O empresário João Alves de Queiroz Filho, dono da Hypermarcas, comprou a participação de 28,78% da Portugal Telecom (PT) no portal UOL, controlado pelo Grupo Folha. O valor da transação, não revelado, foi estimado em cerca de R$ 350 milhões. O empresário, conhecido no mercado como Júnior, efetuou a operação por meio de um fundo de participações em empresas administrado por seu "family office" (nome de escritórios que administram fortunas de famílias). O acordo não teve relação com a Hypermarcas.

Com o negócio, o empresário se torna o segundo maior acionista do UOL. O Grupo Folha, dono do jornal Folha de S. Paulo, segue majoritário, com 54,87% do capital. O Banco Fator detém pouco mais de 9% e o restante das ações, negociadas na BM&FBovespa, está pulverizada na mãos de outros acionistas.

A venda da parte da PT no UOL era esperada pelo mercado desde que os portugueses compraram, em novembro, parte do capital da operadora de telecomunicações Oi.

A conclusão desse negócio está prevista para os primeiros meses de 2011. A expectativa, porém, é de que o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) iria exigir que a PT vendesse sua participação no UOL para aprovar a sociedade com a Oi, uma vez que essa empresa já é controladora do grupo de internet iG.

Internet. A compra da fatia da PT no UOL marca a primeira investida de Queiroz Filho na mídia digital. A sua família, entretanto, já tem negócios no setor de comunicação em Goiânia (GO), sua cidade natal, com participação no capital das concessões da rádio 99,5 FM e da emissora TV Serra Dourada. "As concessões são coisa antiga, ainda da época do pai dele, quando o maior negócio da família era a marca Arisco", diz fonte próxima da família. "Não é algo no qual ele havia investido de uma maneira planejada e racional, mas que manteve por herança."

Há alguns anos, até porque uma de suas filhas é formada na área, Queiroz Filho se tornou sócio da empresa de comunicação corporativa Máquina PR, uma das maiores nesse ramo, com sede em São Paulo. Hoje, ele detém cerca de 10% do capital dessa empresa. Apesar desses investimentos, analistas e empresários do segmento ouvidos pela reportagem não se arriscaram a apostar que Queiroz Filho venha a se tornar um forte investidor no setor.

O negócio de internet traça nos últimos anos uma curva ascendente no Brasil. Há muito por fazer, tanto em público a ser conquistado como em potencial de novos negócios a serem implantados.

De acordo com analistas, o portal UOL é um negócio atraente. A empresa fechou o terceiro trimestre com receita líquida de R$ 206 milhões, o que representou um aumento de 18% em relação ao mesmo período do ano anterior. Com cerca de 30 milhões de visitantes únicos por mês, o UOL é líder entre os portais de internet no Brasil. / COLABOROU PAULA PACHECO

PARA LEMBRAR

Avesso a entrevistas, fotos e exposição na mídia, João Alves de Queiroz Filho sempre usou os canais de comunicação para fazer crescer seus negócios na área de bens de consumo, graças a pesados investimentos em propaganda. No ano passado, gastou R$ 690 milhões em publicidade, ocupando o oitavo lugar no ranking dos maiores anunciantes do País.

O empresário construiu em menos de dez anos, por meio de aquisições, o conglomerado Hypermarcas - dono de marcas como Assolan, Monange, Risqué, Doril e Gelol -, que possui ativos avaliados em R$ 9 bilhões. A empresa surgiu dois anos depois de a sua família vender a fábrica de temperos Arisco para a Unilever, no ano 2000, por R$ 700 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.