Donos de postos presos em Uberlândia

O juiz da 2ª Vara Criminal de Uberlândia, no Triângulo Mineiro, Joemílson Donizetti Lopes, decretou, na última sexta-feira, a prisão preventiva de 44 donos de postos de combustíveis da cidade, acusados de formação de cartel. Os policiais não haviam encontrado nenhum dos empresários. A suspeita era de que a decretação das prisões vazara e que todos estivessem foragidos.Segundo o promotor Fernando Martins, que solicitou a detenção dos empresários, os postos de Uberlândia cobram, desde 29 de setembro, o mesmo preço pelo litro de gasolina: R$ 1,54. As prisões foram pedidas com base no artigo 312 do Código Penal, que prevê prisões quando elas são necessárias para a manutenção da ordem econômica. O promotor explicou que os donos de postos de Uberlândia já respondiam a processo por formação de cartel desde agosto, quando passaram a cobrar em todos os estabelecimentos R$ 1,49 pelo litro da gasolina.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.