Donos do Kindle poderão ''pegar'' livros em bibliotecas

A livraria virtual Amazon.com vai começar a permitir que usuários de seu aparelho de leitura Kindle peguem emprestado livros digitais de muitas bibliotecas localizadas nos Estados Unidos até o final deste ano. A iniciativa serve para acelerar a adoção do aparelho da empresa pelo mercado.

, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2011 | 00h00

A Amazon, maior companhia de varejo online do mundo em vendas, informou que os usuários do Kindle poderão pegar emprestado livros de 11 mil bibliotecas e fazer anotações eletrônicas nos livros. A companhia, porém, não informou a data exata do lançamento do serviço.

Os leitores poderão pegar o livro emprestado por um período de sete a 14 dias. O serviço também funcionará no aplicativo gratuito do Kindle para celulares inteligentes e computadores.

A Amazon lançou o Kindle em 2007 e coloca, na maior parte dos livros digitais que vende, preços inferiores a US$ 10, como uma estratégia para acelerar a adoção do produto e se proteger de rivais como o Nook, da rede de livrarias Barnes & Noble, e o próprio iPad, da Apple.

A Barnes & Noble lançou o empréstimo de livros eletrônicos de bibliotecas na mesma época em que lançou o seu leitor eletrônico Nook, em outubro de 2009. / REUTERS

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.