Dornelles pede cautela no uso do FGTS na Vale

O ministro do Trabalho, Francisco Dornelles, disse nesta segunda-feira que "é preciso ver com cautela" a proposta de venda das ações da Vale do Rio Doce em poder do governo a trabalhadores que usariam os recursos do FGTS para comprá-las.De acordo com Dornelles, há uma dúvida se o fundo poderia ser descapitalizado nesse momento com uso de recursos para comprar ações, uma vez que está em curso uma operação do governo para repor as perdas no FGTS que os trabalhadores tiveram com os Planos Verão e Collor.Segundo Dornelles, o início dessa reposição de perdas poderá ser antecipado para maio, se forem atendidas duas condições.Uma é o Supremo Tribunal Federal (STF) dar ganho de causa ao governo até março em ação direta de inconstitucionalidade movida pela Confederação Nacional da Indústria contra o aumento em 10 pontos porcentuais da multa por demissões e de 0,5% na contribuição sobre a folha de pagamentos. Os recursos dessas contribuições serão usados para repor as perdas dos trabalhadores no FGTS.A outra condição dada por Dornelles é o FGTS, durante o período de janeiro a março deste ano, ter uma boa arrecadação, com superávit como o que foi obtido em 2001, de R$ 2,3 bilhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.