finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Dow Jones desaba 5,56% e fecha no nível mais baixo desde março de 2003

O mercado americano de ações fechou em queda forte ontem, com o índice S&P 500, que engloba as 500 maiores empresas, chegando ao fim do dia no nível mais baixo desde 14 de abril de 1997. O Dow Jones fechou no nível mais baixo desde 12 de março de 2003. " Do ponto de vista técnico, estamos agora numa terra de ninguém", observou um operador de Wall Street. O índice Dow Jones fechou em queda de 5,56%. O Nasdaq, das empresas de tecnologia, recuou 5,07%. Já o S& P 500 desabou 6,71%."As oscilações do mercado durante o dia indicaram claramente que os investidores estavam na esperança de que o governo fizesse alguma coisa em relação às montadoras, porque milhões de empregos estão em jogo", disse Gordon Charlop, chefe de operações da Rosenblatt Securities no pregão da Bolsa de Nova York. Ao longo do dia, circularam informes contraditórios sobre se o Congresso votaria um projeto de lei de ajuda às montadoras antes do recesso, que começa amanhã e vai até o começo de dezembro. Nada foi votado. Ironicamente, das 30 componentes do Dow, as únicas ações que subiram foram as da GM (3,32%) e as da Ford (10,32%), mesmo depois de a Standard & Poor?s ter rebaixado seu rating de crédito. O setor financeiro foi o que mais perdeu ontem. Os papéis do Citigroup tiveram queda de 26,41%, apesar de um príncipe saudita ter anunciado que vai aumentar sua participação no banco para 5%, com um investimento de US$ 300 milhões.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.