DPDC avalia denúncias de acidentes com o Stilo

O Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor (DPDC), do Ministério da Justiça, estuda providências a serem adotadas após receber pedido de investigação sobre acidentes que teriam sido causados por defeitos no eixo traseiro do modelo Stilo, da italiana Fiat. Até agora, a montadora não foi notificada pelo órgão, que não definiu prazo para conclusões sobre o caso. Comunidades na internet e sites especializados em automobilismo discutem o que teria causado a soltura repentina das rodas, pois os acidentes têm características semelhantes: o motorista perde o controle do carro após uma das rodas traseiras se soltar e, em seguida, o veículo gira na pista. Outro ponto coincidente seria a baixa quilometragem dos carros que têm ano de fabricação a partir de 2005. O caso teve início com a veiculação de reportagens no jornal Estado de Minas sobre dois acidentes que teriam sido causados pela soltura repentina de um das rodas traseiras com os carros em movimento. Depois disso, novos casos foram sendo relatados - foram 13 até agora, com pelo menos uma morte confirmada. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

AE, Agencia Estado

27 de junho de 2008 | 09h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.