finanças

E-Investidor: "Você não pode ser refém do seu salário, emprego ou empresa", diz Carol Paiffer

Draghi diz que política monetária do BCE é sólida

A política monetária do Banco Central Europeu (BCE) é sólida e tem conseguido evitar que a zona do euro sofra um rompimento, afirmou nesta quinta-feira o presidente da instituição, Mario Draghi, em discurso para elogiar a futura incorporação da Letônia ao bloco.

Agencia Estado

12 de setembro de 2013 | 09h37

Em comentários preparados para uma conferência em Riga, capital da Letônia, Draghi disse que novos membros do bloco podem aprender com os erros cometidos pela zona do euro no passado e ter a certeza de que a política monetária está em boas mãos.

O BCE "tem mantido a estabilidade dos preços, de acordo com seu mandato, apesar da crise mais severa desde os anos 1930. Temos defendido nossa moeda contra temores infundados de um rompimento da zona do euro. Tudo isso significa que os países que se associam à área do euro hoje podem ter confiança de que seu pilar central, a política monetária, é sólida", disse Draghi.

O presidente do BCE ressaltou que, apesar da crise, está claro que "o euro funciona como moeda" e tem se estabelecido como "uma moeda de reserva forte e estável".

Ele comentou também que a trajetória da Letônia para o euro serviu de exemplo para os países que já integram o bloco. "Mas a Letônia também pode se beneficiar de lições da crise, em particular a importância de se manter a convergência", defendeu.

Segundo Draghi, a convergência sustentável significa mais do que atingir um conjunto de metas nominais em algum momento específico. "É necessário garantir uma convergência econômica, legal e institucional antes da adoção do euro. E principalmente, é preciso manter os esforços uma vez que se entra na união monetária."

Draghi disse ainda que a crise aumentou a necessidade de se criar uma união mais profunda na zona do euro, não apenas em política monetária, mas também nos âmbitos bancário, fiscal, econômico e até mesmo político. "Essa é uma visão para o futuro e vai exigir que muito trabalho seja implementado. Mas os novos membros podem se animar porque o processo está em andamento, principalmente no que diz respeito à união bancária", afirmou.

A Letônia vai se tornar o 18º membro da zona do euro no começo de 2014. Fonte: Market News International.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.