Draghi:governos precisam fazer reformas com volta da confiança

A confiança está retornando à zona do euro e os governos precisam agora implementar reformas para assegurar o futuro do bloco, disse nesta sexta-feira o presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi.

Reuters

23 de novembro de 2012 | 11h43

Um importante banqueiro, Martin Blessing, do Commerzbank, repetiu o pedido de Draghi por mais ação, dizendo que o bloco irá quebrar "sem um movimento político ousado" e pedindo que a zona do euro integre políticas econômicas mais de perto.

"Posso falar a vocês hoje com um pano de fundo de retorno relativo da confiança nas perspectivas da zona do euro", disse Draghi em discurso no Congresso Bancário Europeu, em Frankfurt.

"O retorno da confiança é justificado."

Ele falou rapidamente depois que uma pesquisa sobre o índice do clima de negócios na Alemanha mostrou um surpreedentemente aumento em novembro, o primeiro em mais de sete meses.

Draghi disse que o plano de compra de títulos do BCE, chamado de Transações Monetárias Diretas (OMT, na sigla em inglês), ajudou a dar condições melhores para os mercados das 17 economias da zona do euro.

"Dado que o retorno da confiança foi relacionado em parte ao anúncio do OMT, eu gostaria de assegurar aos mercados financeiros que nós estamos prontos para implementar o programa como e quando necessário", acrescentou Draghi.

Mas ele seguiu pressionando os governos a prosseguir as reformas estruturais para fortalecer suas economias e fez um apelo para que os líderes europeus trabalhem no aprofundamento da união econômica e financeira.

"Isso é o que vai restaurar completamente a estabilidade de nosso continente", disse, apelando em particular para um supervisor bancário único sob o teto do BCE.

Blessing, do Commerzbank, foi ainda mais claro.

"Sem uma jogada ousada política a zona euro vai desmoronar", disse. "Há apenas duas opções: mais integração ou rompimento -- e o tempo está acabando!"

(Reportagem de Eva Kuehnen, Paul Carrel e Sakari Suoninen)

Tudo o que sabemos sobre:
MACRODRAGHICONFIANCAATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.