Dresdner Bank demitirá 3 mil e prevê lucro em 2003

O Dresdner Bank, unidade da Allianz AG Holding, maior seguradora da Europa, registrará um prejuízo operacional no segundo semestre de 2002, porém espera retornar ao lucro operacional em 2003 através da redução de custos e do corte de 3.000 empregos, disse o executivo-chefe do banco, Bernd Fahrholz. O prejuízo operacional vem sendo causado pelo declínio do lucro operacional, as baixas provisões e a insuficiente redução de custos, bem como o principal desafio do banco de mudar essa situação e recuperar um nível sustentável de lucratividade, afirma o CEO. A fim de alcançar um lucro operacional dem 2003, o banco pretende manter um lucro operacional, no mínimo no nível de 2002, e diminuir as despesas operacionais em todo o ano para 6,5 bilhões de euros (US$ 6,35 bilhões) em 2003, em comparação com os 8,7 bilhões de euros em 2001. Do total estimado de 2 bilhões de euros (US$ 1,95 bilhão) em reduções de custos em 2002, cerca de 1,3 bilhão de euros (US$ 1,27 bilhão) decorrerá de economia de custos e 700 milhões de euros (US$ 684,7 milhões) dos cortes de emprego entre 2002 e 2004.Entre 2000 e 2002, o Dresdner conseguiu diminuir os custos em 1,3 bilhão de euros (US$ 1,27 bilhão) através de economia de custos e corte de 8.000 empregos, disse Fahrholz. No entanto, o prejuízo operacional desde o segundo trimestre de 2001 demonstra que essas medidas foram insuficientes, disse ele. Parte do plano de reestruturação do banco deverá criar uma divisão institucional do Dresdner, como unidade separada dentro do banco.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.