Duas novas usinas aumentam produção de álcool em MG

A entrada em operação no próximo mês de duas usinas na região do Triângulo Mineiro deverá elevar em cerca de 3,5 milhões de toneladas a moagem de cana-de-açúcar no Estado este ano, segundo estimativa do presidente do Sindicato da Indústria do Álcool em Minas Gerais (Siamig), Luiz Custódio Cotta Martins, na quarta-feira. Segundo ele, as duas novas unidades e a ampliação de outras irão impulsionar o aumento da produção do álcool em Minas para suprir o mercado interno durante a entressafra. Em 2005, conforme Martins, foram moídas 24,5 milhões de toneladas de cana. A produção de álcool atingiu 950 milhões de litros no ano passado.SafraAtendendo à solicitação do governo, os usineiros mineiros anteciparam de maio para abril o início da safra. "Até o final de abril nos devemos produzir três vezes mais do que o histórico de produção nesse período", disse o presidente do Siamig. As novas usinas estão localizadas nos municípios de Santa Juliana e Itapagipe, ambas no Triângulo Mineiro, região que concentra 70% da produção de álcool no Estado. Em Minas, a área cultivada atualmente de cana-de-açúcar é de aproximadamente 350 mil hectares."Estamos expandindo a produção. Em Minas Gerais, vamos dar início a duas novas empresas, com a criação de 6,5 mil empregos novos, diretos, já nesta safra. A previsão é de mais três empresas entrarem, no ano que vem, em funcionamento", afirmou Martins. De acordo com o presidente do Siamig, o preço médio do litro do álcool combustível nas usinas do Estado estava na quarta-feira em R$ 1,14. Para ele, o valor cobrado ao consumidor nos postos só deverá sofrer alguma queda a partir de maio.Mudança na composição No primeiro dia de vigência da redução de 25% para 20% da mistura de álcool anidro na gasolina, os preços dos combustíveis nas bombas em Belo Horizonte subiram. O aumento da gasolina nos postos variou de 2% a 5%, segundo levantamento realizado pelo Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado de Minas Gerais (Minaspetro). Já o álcool hidratado, em torno de 10%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.