Dubai Word oferece pagar 60% de dívida em 7 anos, diz agência

O endividado conglomerado Dubai World disse que ainda tem que fazer uma oferta de reestruturação a seus credores, em comentários divulgados após uma agência de notícias publicar que a empresa teria informado que fará dois anúncios até o fim de abril, incluindo um pagamento de 60 por cento após sete anos.

RACHNA U, REUTERS

14 de fevereiro de 2010 | 12h20

Investidores já estressados pela falta de informação do plano da empresa de reestruturar a dívida de mais de 20 bilhões de dólares, reagiram com desânimo à notícia publicada pela Dow Jones.

"Mesmo a notícia não sendo confirmada, um corte de 40 por cento é maior do que as pessoas estavam esperando", disse Ali Khan, diretor da corretora Arqaam Capital.

O mercado acionário de Dubai caiu mais de 3 por cento com a notícia.

Citando dois banqueiros anônimos, a Dow Jones disse que o Dubai World pode oferecer 60 centavos para cada dólar, em um plano que pode não pagar juros.

A segunda oferta pode realizar o pagamento total aos credores, incluindo 40 por cento da dívida do Dubai World na forma de ativos da empresa imobiliária Nakheel, sem garantia do governo e também em sete anos.

"Haverá duas ofertas na mesa até o fim de abril", disse um banqueiro à Dow Jones.

A assessoria do administrador do emirado disse que o governo não fez nenhuma oferta aos credores do Dubai World e que nenhuma oferta será realizada antes de março ou abril, segundo a televisão Al Arabiya.

O Dubai World sacudiu os mercados financeiros globais em 25 de novembro ao pedir um adiamento do pagamento de sua dívida.

Tudo o que sabemos sobre:
MACRO, DUBAI, DIVIDA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.