Duhalde aumenta o próprio salário

O presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, teve que dar explicações hoje sobre o decreto que aumentou o seu salário em 16%, elevando-o para $3 mil pesos. Ele qualificou de "infeliz" a interpretação que a imprensa deu ao assunto. "Quando assumi disse que o teto ia ser de $3 mil e estou cumprindo. Não me interessa ganhar $3 mil ou $2.500, não é minha preocupação", afirmou o presidente.Na mesma entrevista coletiva, no entanto, Duhalde advertiu: "talvez o Estado não possa pagar os salários porque não há dinheiro. A situação é muito grave".Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.