Duhalde diz que lançará novo plano econômico em alguns dias

O presidente da Argentina, EduardoDuhalde, anunciou no seu novo programa de rádio, o Conversa com o Presidente, de 18 minutos, que dentro de alguns dias anunciará um novo plano econômico para o País. E disse ainda: "Estamos trabalhando com os melhores especialistas do mundo para encontrar uma saida para a crise que atravessa o país."Disse também que há poucas possibilidades para que neste novo plano se tenha equívocos, e que a situação na Argentina chegou ao extremo. O presidente ainda saiu em defesa própria ao dizer que em tres semanas, não poderia ter solucionado os problemas que afligem o país há décadas. O presidente argentino salientou também que "estamos enfrentando o maior desafio de nossa história"e admitiu sentir-se incomodado com alguns comentários, segundo os quais o governo não tem transparência, "e que nos falta rumo, pois o rumo que temos é o da Argentina produtiva". Punição - Duhalde se disse irritado com a demora dosbancos em cumprir as medidas de flexibilização do "corralito"."Eles deram um tratamento vergonhoso aos correntistas. Secontinuarem assim, serão punidos", ameaçou. O presidente tentou ser simpático com os manifestantes quefazem panelaços, como os da sexta-feira, afirmando que entendeas reclamações. Mas alertou que "nossa dor (pela crise) nãopode gerar uma tragédia ainda maior".Gravação - Em uma mensagem supostamente gravada antes dos confrontosentre policiais e manifestantes na madrugada de ontem na Praçade Maio, Duhalde afirmou que "o governo está protegendo osinteresses dos que se manifestam". E sublinhou que "já não émais aquele governo que precisava que o povo fizesse barulhopara ser escutado". Além disso, destacou que em seu breve período de governo jácriou um programa de alimentação, que "é um direito básico". Eque lançou um programa de salário mensal para dar trabalho oucapacitação aos desempregados. "É o princípio de um governo quequer melhorar as condições da população." Duhalde pediu que apopulação leve em conta "que este presidente assumiu há só 25dias" e que "tenha fé" nele. Idéia da equipe de comunicação e imagem presidencial,"Dialogando com o presidente" foi inspirado nos programas derádio que George W. Bush tem nos Estados Unidos e Hugo Chávez naVenezuela. A partir de terça-feira, o programa contará com umtelefone gratuito para que as pessoas façam perguntas ecolocações ao presidente. O governo argentino lançou também uma série de spotspublicitários para a televisão. O conceito de todos eles étransferir o discurso de Duhalde de que o "corralito" é umabomba-relógio prestes a explodir e que precisa ser desativadapara a boca de um ator representando um cidadão comum. Aspropagandas terminam sempre com um aviso gráfico de obra emconstrução e a legenda "desculpem os transtornos, estamostrabalhando para construir um país melhor".O novo programa de rádio irá ao ar aos sábados, às terças e às quintas-feiraspela manhã.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.