Duhalde diz que não permitirá aumento nos combustíveis

O presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, disse hoje que não vai admitir aumento dos preços de combustíveis, como vêm anunciando as empresas do setor. Por causa de uma medida do governo que taxa em 20% os preços dos combustíveis, o sindicato dos trabalhadores do setor de petróleo está anunciando uma greve, temendo que a medida do governo cause desemprego. Já as empresas estão anunciando um aumento de até 8% nos preços dos combustíveis para compensar a taxa.Duhalde disse que as empresas já tiveram grandes lucros nos últimos anos e que "este é um momento para ajudar a Argentina". Segundo Duhalde, essa taxação vai gerar US$ 500 milhões anuais para os cofres públicos. "Não vamos permitir que as empresas fiquem contra as decisões do governo. Não permitiremos aumentos abusivos de preços", disse Duhalde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.