Duhalde diz que plano não agradará a todos

O presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, adiantou hoje que o plano econômico a ser anunciado no próximo sábado vai provocar muitas resistências. Em seu programa de rádio "Conversando com o Presidente", transmitido hoje, Duhalde afirmou que "mudanças não deixarão todos contentes". Ele disse o país não pode "decolar com as reclamações e os interesses de cada um" e queixou-se completando que "ninguém pode pretender que se satisfaçam todas as demandas pessoais sem renunciar a nada".O presidente advertiu que tem a "responsabilidade de impulsionar mudanças que são desejadas por todos, mas de nenhuma maneira nem todos se sentirão contentes nem felizes".Duhalde deu outro recado à população que se organiza para realizar novos panelaços com o objetivo de pedir a convocação de eleições para escolher seu sucessor. Ele descartou qualquer possibilidade de se convocar eleições em "60 ou 90 dias porque não é um tempo suficiente para que os novos atores sociais, surgidos dos protestos de ruas, possam participar de forma organizada no processo eleitoral". Ele disse que quem acredita que a solução é buscar outro governo de transição está equivocado."Dizem que os canais tradicionais estão esgotados, mas eu digo que os que estão esgotados não são os canais, em todo caso muitos dos políticos, muitos empresários, muitos sindicalistas, que são os que podem estar esgotados", afirmou. O programa do presidente vai ao ar pela rádio Nacional às terças, quintas e sábados.Leia o especial

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.