Duhalde é denunciado por cercear poder Judiciário

O presidente argentino Eduardo Duhalde foi denunciado na Justiça Federal pelo delito de não cumprimento dos deveres públicos e desobediência, assim como todos os membros do seu gabinete. O constitucionalista Eduardo Barcesat apresentou a denúncia na Justiça Federal por causa do artigo 12 do decreto presidencial publicado hoje pelo Diário Oficial, pelo qual o governo suspende por 180 dias o "início, tramitação e execução de todas as demandas judiciais relacionadas ao corralito". O advogado justifica sua iniciativa dizendo que o decreto visa "cercear as atribuições jurídicas, usurpando a função de conhecer e decidir que define o Poder Judicário".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.