Duhalde formaliza renúncia para 25 de maio

O presidente argentino Eduardo Duhalde está no Congresso Nacional para pedir formalmente sua renúncia a partir do próximo dia 25 de maio, data em que, pelo calendário eleitoral estabelecido por Duhalde, deverá assumir o novo presidente eleito em março de 2003. O presidente insiste em reunir uma Assembléia (sessão solene conjunta entre Senado e Câmara) para discutir um novo plano eleitoral.Eduardo Duhalde ameaçou com sua renúncia antes desta data, se o Congresso não aceitar o pedido para 25 de maio. O presidente considera que se o Congresso agir rapidamente, não haverá dificuldades para cumprir o cronograma eleitoral já anunciado por ele, através de decreto. Duhalde explica sua atitude como uma forma de ?terminar com a incerteza? em torno do processo eleitoral.No mesmo texto de renúncia, o presidente pede ao Poder Legislativo que convalide a data de 30 de março para as eleições presidenciais porque, segundo ele, "as eleições gerais correm risco a partir das sentenças judiciais contrárias às internas". O presidente adiantou que não será candidato. "Eu não vou ser candidato a nada. Pretendo que haja eleições e que nas internas de meu partido possam participar todos", afirmou. Ele admitiu ainda que este governo de transição "é débil". "Necessitamos de um governo de quatro anos que possa tomar decisões de fundo que este não pode tomar".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.