Duhalde quer confirmação de eleições para 30 de março

O presidente da Argentina, Eduardo Duhalde, rechaçou hoje no seu programa de rádio entrar em polêmica com os candidatos à presidência sobre a questão do cronograma eleitoral, mas voltou a responsabilizar o Congresso para que sancione as leis que eliminarão as incertezas sobre o processo eleitoral. Reiterou ainda no seu programa de rádio, a defesa de que as eleições para a presidência do país sejam realizadas em 30 de março próximo, como ele próprio já havia fixado, e que deseja que o Congresso confirme através de uma lei.Salientou que há muitas pessoas que dizem querer que haja eleições, mas permanentemente atuam judicialmente contra, para que se entre em um labirinto de incertezas, e buscam fazer soçobrar a convocação de eleições, "e que se entre em um processo muito ruim para o país". Duhalde anunciou ainda que apresentará ao presidente da Assembléia dos Deputados e também do Senado, Juan Carlos Maqueda, uma carta em que solicitará ao Congresso que "elimine quaisquer incertezas, votando primeiramente uma lei que convoque as eleições para 30 de março e que aceite sua renuncia prevista para 25 de maio de 2003".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.