Duhalde se interessa por projeto de cesta de moeda

O presidente argentino, Eduardo Duhalde, está reunido na noite deste domingo com o senador radical Rodolfo Terragno para discutir a proposta de adoção de uma cesta de moeda como política cambial que incluiria o dólar, o euro e o real, disse hoje a versão online do jornal La Nacion.O interesse de Duhalde na proposta surgiu com o discurso de Terragno na seção de hoje no Senado que aprovou o pacote de Emergência.Terragno, do mesmo partido do ex-presidente Fernando de la Rúa, argumentou que estabelecer um ?número? ? 1,35 ou 1,40 ? para a nova cotação do peso em dólares não é suficiente para dar estabilidade ao país. ?É melhor estabelecer um critério?, disse ele, advertindo que o novo ministro da Economia, Jorge Remes Lenicov, será ?puxado de um lado para o outro?, e o câmbio não pode ficar ao sabor das pressões que o governo sofrerá.Terragno lembrou que, em 1995, num debate de televisão com o ex-ministro Domingo Cavallo, defendeu a incorporação do euro e do real à cesta de moedas. ?Cinco anos mais tarde, Cavallo incorporou apenas o euro?, lamentou o senador. ?Era fundamental incluir também o real, porque é a moeda do nosso principal parceiro comercial, cuja variabilidade mais afeta a economia argentina, e o país com o qual desejamos construir uma integração regional, que deve culminar em união monetária.? Terragno chegou a fazer um exercício matemático: pelo câmbio de sexta-feira, se a cesta com as três moedas estivesse em vigor, o peso valeria 1,36 ? aproximadamente o patamar para o qual deve cair, com a desvalorização iminente.Segundo a versão online do jornal Clarín, Terragno disse que Duhalde havia ficado ?muito interessado pela proposta de uma cesta de moeda. No entanto, Terragno negou que irá ingressar na equipe do governo Duhalde. Ele prefere ajudar o governo com ações no Senado para o ?êxito do processo de cambio que não vai a ser fácil?, garantiu.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.